Será realizado, nos dias 27, 28 e 29 de novembro, na UFBA, o seminário “Epistemologia Social – Crenças Grupais”, com o prof. Dr. Federico Penelas (Universidad de Buenos Aires). O seminário conta com 40 vagas, onde serão priorizados alunos regulares do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação de Ensino, Filosofia e História das Ciências e do Programa de Pós-graduação de Filosofia.

Confira abaixo os detalhes, o programa e a bibliografia do seminário:

  • Data: 27 a 29 de novembro
  • Horário: 10 às 13h
  • Local: Programa de Pós-graduação em Filosofia da UFBA, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
  • Inscrição: Gratuita e no local
  • Número de vagas: 40 (Serão priorizados alunos regulares do mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação de Ensino, Filosofia e História das Ciências e do Programa de Pós-graduação de Filosofia.)
  • Programa do Seminário (pdf): Epistemologia Social – Crenças Grupais

Epistemologia Social

Epistemologia Social

Epistemologia Social

Epistemologia social é o estudo das dimensões sociais do conhecimento e da transmissão de informações e crenças. De acordo com alguns filósofos, a Epistemologia Social procede uma ruptura radical com a epistemologia clássica que é caracterizada, sobretudo, por uma atenção aos processos cognitivos do sujeito individual. O que interessa à Epistemologia Social é investigar como o sentido de valor de verdade das crenças depende de práticas sociais (que muitas vezes em escapar ao próprio indivíduo).

Assim, enquando a ideia clássica de conhecimento envolvia um sentido de justificação e racionalidade centrada no sujeito (o sujeito do conhecimento é um inidvíduo que tem acesso direto e garantido às razões para acreditar em algo), a Epistemologia Social reconhece que existem processos sociais e linguísticos que constroem cenários favoráveis a certas crenças, mesmo que o sujeito não tenha domínio pleno das razões para acreditar. Temas como a linguagem, memória e o testemunho de outras pessoas são centrais.

Este seminário apresentará certos problemas abordados no interior da Epistemologia de Grupos, um campo de interesse recente nos debates teóricos desenvuelto Epistemologia Social. A atividade será realizada em três encontros. No primeiro encontro será feita uma apresentação geral dos problemas centrais da Epistemologia Social, dedicando especial atenção à crítica à epistemologia individualista tradicional (na tradição cartesiana e empirista) e às transformações no projeto epistemológico moderno.

Partindo do cenário geral da Epistemologia, será construído o campo específico de problemas conceituais da Epistemologia de Grupos. A segunda reunião vai se concentrar em um dos principais problemas da Epistemologia de Grupos, qual seja, a ideia da legitimidade de atribuir crenças a grupos (e não apenas a indivíduos). Serão apresentados algumas das principais posições no debate atual sobre esse fenômeno da crença de grupo (conhecidas sumativistas e não-sumativistas), com especial ênfase na noção de “aceitação conjunta”. No terceiro encontro será apresentado o “Paradoxo da Convicção” à luz dos temas discutidos no primeira encontro. Com isso, discutiremos os desafios e possibilidades da Epistemologia Social.

Bibliografia Epistemologia Social

  1. Goldman, A. (2010) (pdf), “Why Social Epistemology is Real Epistemology”. In: A. Haddock, A. Millar & D. Pritchard, Social Epistemology, Oxford, Oxford University Press, pp. 1-28.
  2. Goldman, A.  (2011) (pdf), “A Guide to Social Epistemology”. In:  A, Goldman & D. Whitcomb, Social Epistemology: Essential Readings, Oxford, Oxford University Press, p. 11-37.
  3. Kusch, M. (2010) (pdf), “Social Epistemology”. In: S. Bernecker & D. Pritchard, The Routledge Companion to Epistemology, Londres, Routledge, 2010, pp. 873-884.
  4. Gilbert, M. (1987) (pdf), “Modelling Colective Belief”, Synthese 73, pp. 185-204
  5. Pettit, P. (2003) (pdf), “Groups with Minds of Their Own”. In: Frederick Schmitt (ed.), Socializing Metaphysics. New York: Rowman and Littlefield, pp. 167-93.
  6. Tuomela, R. (1992) (pdf), “Group Beliefs.” Synthese 91, pp. 285-318.
  7. Cohen, G. A. (2000) (pdf), “Paradoxes of Conviction”. In:  G. A. Cohen (2000),If You Are an Egalitarian, How Come You Are So Rich?, Cambridge, Harvard U. P., pp. 7-19.
  8. Nozick, R. (1993) (pdf), “Rational Belief”. In: The Nature of Rationality. Princeton: Princeton University Press, pp. 64-106.