Plínio J. Smith – “Ceticismo, honestidade intelectual e vida comum”: